Benvindo a Pirenópolis
Benvindo a Pirenópolis

Artigos e notícias

Voltar para notícias

Semana Santa de Pirenópolis é tida como uma das mais antigas celebrações religiosas de Goiás

As celebrações litúrgicas da Semana Santa em Pirenópolis vêm sendo feitas desde 1728 pela Irmandade do Santíssimo Sacramento, que é considerada a mais antiga irmandade católica de Goiás. Marcos Vinicius Ribeiro, membro da irmandade, estudante de arquitetura e músico da Banda Phoenix, redigiu um belo texto sobre esta celebração que está entre as mais marcantes da cidade.

Semana Santa de Pirenópolis é tida como uma das mais antigas celebrações religiosas de Goiás
Imagem do Senhor sendo posicionada para a execução do Moteto pelo Coro e Orquestra na procissão do Encontro. Foto Nikolli Pereira 2018

PIEDOSAS E SOLENES TRADIÇÕES DA PAIXÃO: QUARESMA E SEMANA SANTA PIRENOPOLINA

Por Marcos Ribeiro

A Semana Santa, período no qual a Cristandade memora o mistério pascal: Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo, é celebrada desde o início do cristianismo em todo mundo. Com o passar dos anos, espalhou-se pelos continentes adquirindo características próprias de cada lugar. Em Goiás, não foi diferente.

Desde o início da ocupação do Estado, a Semana Santa perpetua-se como a mais antiga manifestação religiosa. Incrementada em Pirenópolis no ano de 1728 pela Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento e em 1745 na Cidade de Goiás (antiga capital) pela Irmandade do Senhor Bom Jesus dos Passos. Dessas duas cidades, espalhou-se por Corumbá de Goiás, Jaraguá, Pilar de Goiás, Niquelândia dentre outros tantos vilarejos que na época pertenciam a estes municípios.

Pirenópolis é famosa por sua tradição religiosa-histórico-cultural, pautada em festas que pontuam o calendário e o cotidiano local, destacando-se festas com a de São Sebastião, do Rosário, do Carmo, do Bonfim, do Doce de Lagolândia, de Sant’Ana da Capela do Rio do Peixe, da Santíssima Trindade dos Pireneus e a majestosa Festa do Divino, na qual acontecem as tradicionais Cavalhadas.

Todas paróquias celebram a Semana Santa conforme manda o rito da Igreja Católica, mas, em Pirenópolis, as celebrações da Paixão de Cristo não se limitam somente há uma semana, mas estendem-se por toda quaresma até a páscoa, passando pelas vias sacras solenes, procissões ao qual se vê por uma vez ao ano sair nas ruas de pedras, sobre os ombros dos irmãos do Santíssimo, imagens bicentenárias, missas em latim com coro e orquestra, pompa e circunstância, tristeza e alegria, matraca, flores, crianças vestidas de anjinhos, incenso fumegando no turíbulo, sinos e foguetório. E para tanto, todos se preparam.

No consistório da Irmandade do Santíssimo, são criadas as comissões e equipes que ornamentarão e conduzirão os andores, pálios, esquifes, organização dos cortejos, assessoria de imprensa, registro e divulgação, colher e distribuir as palmas que serão utilizadas na Procissão de Ramos, ornamentação da Matriz, andores e distribuição das flores do esquife do Senhor Morto... Em outro ponto da cidade, na recém reformada sede da centenária Banda Phoenix, os músicos se reúnem para os ensaios das marchas e dobrados que serão executados nas procissões. Também neste local, os cantores do Coro preparam para cantar ao acompanhamento da Orquestra as peças do repertório sacro (missas e procissões), oriundas do século XVIII, XIX e XX.

A Prefeitura de Pirenópolis, a Paróquia Nossa Senhora do Rosário, pastorais, movimentos e a Comissão de Folclore, se unem a Irmandade do Santíssimo e a comunidade e preparam todo aparato para enaltecer com todo esplendor, piedade e devoção (como manda a tradição), as celebrações da quaresma, Festa de Passos, Semana das Dores e Semana Santa, celebrações litúrgicas e paralitúrgicas que tradicionalmente a quase três séculos acontecem na pequena histórica cidade do interior goiano.

A Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento, é atuante desde 1728. Através dela, no ano de sua criação iniciou-se a construção da Igreja Matriz de Pirenópolis sua sede, a mais antiga Igreja de Goiás, tombada como Patrimônio Histórico em 1941. Em 2010 em pedido coletivo, a Irmandade requereu e foi aceito pelo IPHAN o registro da Festa do Divino, como Patrimônio Cultural e Imaterial do país. Aos longos dos 290 anos, passaram pela Irmandade as mais influentes personalidades e artistas do estado (como o grande escultor Veiga Valle), diversos governadores do século XVIII e XIX, militares, comendadores (como o Comendador Joaquim Alves, pai da imprensa goiana). Dos 200 imperadores do Divino, acredita-se quem em torno de 180 pertençam ao quadro de irmãos. A influência da influência possibilitou no século XVIII a criação da Paróquia Nossa Senhora do Rosário em 1736 e o Coro da Matriz de Pirenópolis, a mais antiga orquestra do estado. Conhecida como Berço da Música Goiana, em Pirenópolis surgiu a primeira Banda, Coro e Orquestra de Goiás.

A programação da Semana Santa de 2019, você encontra em https://pirenopolis.tur.br/eventos/2019-04-05/Semana+Santa+2019

Logicamente todos os eventos são bonitos e importantes, mas para quem é turista, não conhece e talvez não possa acompanhar toda a programação, destaco as procissões de Domingo de Ramos; A missa da Quinta-Santa à noite; a procissão da Sexta-Santa à noite; e a encenação da Paixão.

Texto de Marcos Ribeiro e fotos de Nikolli Pereira.

Matéria publicada em 07/03/2019 às 11h45.

Voltar para notícias