Benvindo a Pirenópolis
Benvindo a Pirenópolis

Igreja do Carmo e Museu de Arte Sacra

A Igreja de Nossa Senhora do Monte do Carmo foi construída em 1750 pelo abastado minerador Luciano Nunes Teixeira e seu genro Antônio Rodrigues Frota, para servir de capela particular dedicada, a princípio, a Nossa Senhora das Mercês.

Antônio Rodrigues Frota, cuja lenda (veja a história do Frota) e o nome do Morro do Frota o eternizam, construiu também um castelo de 2 andares além da singela capela, que ainda não possuia a aparência atual, como comprova esta ilustração de Willian Burchell de 1827.

ilustração de Willian Burchell

Em 1868, foram feitas grandes alterações que a colocaram com a aparência semelhante da atual. E, em 1935, sua fachada foi reformada e alterada para o estílo art-decó, como mostra ao lado.

Em 1976, por iniciativa do Sr. Pompeu Christovam de Pina, a igreja resgatou seu estilo colonial e iniciou-se o processo de transformação em Museu de Arte Sacra.

De lá para cá, nestas 3 últimas décadas, a igreja manteve-se quase sempre fechada, em busca do tão almejado museu, só abrindo em algumas ocasiões especiais.

Mas somente em 07 de outubro de 2009, a Igreja foi aberta e inaugurado o Museu de Arte Sacra. Em seu interior podemos encontrar diversos objetos de culto, sinos, altares, imagens e painéis educativos. Com destaque para os túmulos dos construtores Luciano Nunes Teixeira e Antônio Rodrigues Frota, e as imagens de Nossa Senhora do Carmo, a de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e a da Boa Morte da Lapa, que compunham os alteres-mor das extintas Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos e da Igreja da Boa Morte da Lapa dos Homens Pardos e Pretos Fôrros.

Hoje, a igreja-museu está aberta a visitação de quarta a domingo das 11:00 às 17:00h.