Benvindo a Pirenópolis
Benvindo a Pirenópolis

Artigos e Notícias

Voltar para Notícias

14/09/2010

O Chumbo - Um jornal de peso

Em 1981, Braz de Pina edita um jornal com um nome bastante sugestivo: O Chumbo. Com uma igualmente turma de peso, tendo ele, Braz Wilson Pompeu de Pina Filho, como editor; João Martins Arruda Sobrinho, como produtor e Glória Grace Curado como revisora. Além de vários colaboradores bem conhecidos pelos pirenopolinos.

O Chumbo - Um jornal de peso


O jornal deixa saudades e traz a marca de um tempo de liberdade e inovação, um tempo pós ditadura. Como o chumbo, é cáustico e denso. Recheado de críticas densas, curtas e certeiras. Braz Wilson Pompeu de Pina Filho é uma grande figura. Um intelectual que deixou marca na história de Pirenópolis e Goiás e merece ser lembrado. Além de jornalista, o renomado era músico e maestro. Abaixo 2 extratos de sua biografia:



Braz Wilson Pompeu de Pina Filho (Pirenópolis 1946 – Goiânia 1994) Foi jornalista, pesquisador, compositor e regente. Estudou regência com Camargo Guarniere e foi regente da Orquestra Sinfônica de Goiás e Diretor de Música da Matriz de Pirenópolis. Foi também diretor do Instituto Goiano de Folclore, quando criou a revista Folclórica. Publicou ainda Goiás, história da imprensa e Conservatório de Música da UFGo – 16 anos, além de biografias de Antônio da Costa Nascimento (Tonico do Padre) e de Jean Douliez, ambas publicadas pela Revista Goiana de Artes. Gravou em 1970 o disco 1o Recital de Compositores Goianos, com obras de Tonico do Padre e outros compositores de Goiás.


Fonte: Revista Humanidades em Foco



PINA FILHO, Braz Wilson Pompeu de — Nasceu em Pirenópolis - GO, no dia 3 de janeiro de 1946. Formado em jornalismo pela Faculdade de Comunicação Social da Universidade Federal de Goiás. Graduado em Piano e Música pelo Conservatório de Música da UFG. Foi professor titular do Instituto de Artes da Universidade Federal de Goiás. Recebeu o prêmio Tiokô da União Brasileira de Escritores de Goiás. Pertenceu ao Instituto Histórico e Geográfico de Goiás. Faleceu em Pirenópolis, no dia 14 de março de 1994. Obra — Goiás: história da imprensa. Goiânia: Departamento Estadual de Educação/ Oriente, 1971; 1ª Recital de compositores goianos, disco; Cantos de Natal, disco; Índia filha do sol, trilha sonora de filme.


Fonte: Literatura Goiana



Entre outras biografias extraídas da internet, algumas ainda citam o ilustre como Musicista, Jornalista. Escritor, Historiador, Ensaísta. Pesquisador, Memorialista, Produtor Cultural. Intelectual, Pensador, Ativista. Literato, Cronista, Contista. Administrador, Educador, Ficcionista. Conferencista, Orador, Poeta. Com tantos méritos, não podia O Chumbo deixar de ser um jornal exemplar, crítico e sagaz.


Infelizmente, em Pirenópolis, considerada o Berço da Imprensa Goiana, quiçá do Centro-oeste e Norte brasileiro, o que se vê hoje, não são publicações de caráter puramente jornalístico. O que se vê são jornais esporádicos e publicações leves e frias, patrocinadas por políticos que só alimentam vaidades e mascaram a realidade em que vivemos. Uma lástima


Veja aqui O Chumbo edição nº 01

Matéria publicada em 14/09/2010 às 19h15min.