Benvindo a Pirenópolis
Benvindo a Pirenópolis

Artigos e Notícias

Voltar para Notícias

03/10/2017

Chuva da Flores abençoa a nossa terra e dá força para nossos frutos

A natureza é pródiga. E o Cerrado quanto mais se conhece, mais se apaixona. E quão bela é a chuva no sertão. Diz-se que estas chuvas no período seco, no jargão cerratense, são as chamadas Chuvas das Flores.

Chuva da Flores abençoa a nossa terra e dá força para nossos frutos

Por Mauro Cruz*

No Cerrado só há duas estações climáticas: um período de seca e um de chuva. Quando seca, seca pra valer e quanto chove, chove em abundância. Falar de primavera e outono por aqui soa meio estranho, meio estrangeiro. Verão muitas vezes é usado para tempo ensolarado, o que acontece normalmente durante a seca, e inverno é quando chove e esfria. Invernada é aquela chuva persistente, que faz o céu ficar cinza e obriga a gente a vestir um casaco. Esse clima é para o Cerrado sua principal característica. Tudo foi feito e vive nesta dependência. E isso não é de agora, não. A própria formação geológica se deu entre longos períodos de seca e chuva. Já houveram eras de milhares de anos de clima semidesértico.

Então, o que podemos esperar de tanta idade senão tamanha sabedoria? A Chuva das Flores é essa chuva que vem no meio da seca, cai durante poucos dias, justamente num período de floração de alguns frutos do cerrado: hora do cajuzinho do campo, hora do pequi. Podendo vir de julho a outubro, depende do ano. Tem anos que ela vem em mais de uma ocasião.

Mas por que ela é tão abençoada? Porque ela dá força aos frutos. Faz o cajuzinho, a mangaba, a cagaita e o pequi crescer e encher de polpa. Após esta chuva, vem um período de insolação, o final da seca, de muito calor e, apesar da Chuva das Flores, a umidade relativa do ar ainda permanece baixa. Essa chuva favorece a profusão de flores, a intensa frutificação, o amadurecimento e a dispersão dos frutos. Faz os frutos ficarem carnosos e doces. Faz muitos insetos saírem de seus abrigos de seca, ajudando na polinização e alimentando a fauna. Só não pode é ser muito violenta, pois derruba as flores e os pequenos frutos.

Portanto, louvemos a Chuva das Flores, torcemos para que ela seja branda, que dure alguns poucos dias, uma semana no máximo, e que venha o sol para amadurecer os frutos e dar mais vida a este maravilhoso ecossistema, que é o Cerrado brasileiro. E lógico, dar chance para nós comermos cajuzinhos, mangabas, cagaita e muito pequi.

*Mauro Cruz é guia de turismo e editor deste site.

Matéria publicada em 03/10/2017 às 15h37min.