Benvindo a Pirenópolis
Benvindo a Pirenópolis

Artigos e Notícias

Voltar para Notícias

22/09/2007

Afinal! Em que canto que está essa tal de Primavera?

Afinal! Em que canto que está essa tal de Primavera?

Eu bem que procurei, mas não achei. Já faz bem uns VIII anos, ou mais, que venho procurando pela primavera no Cerrado. O que encontrei foi seca e chuva, duas estações bem distintas. Encontrei o cerrado florido em maio, junho, julho, agosto e setembro. E de setembro para frente, frutos, muitos frutos: caju, pequi, mangaba, cagaita e vai simbora de frutos nesta época. Mas como posso ser tão ignorante por não ver essa tal de Primavera. Vai vê é a prima da Vera. Porque os sábios senhores da cultura do estado afirmam veemente sua existência em grandes cartazes, visíveis para todos. Os cartazes, eu vejo... Mas essa tal da primavera, sinto muito, não sei onde foi que esse letrados senhores viram ela.
Pelo que eu saiba, nos meus longos anos de estudo e muita observação, nas regiões tropicais de baixa e média altitude, só existem duas estações climáticas: o período da chuva e o período da seca. Pois bem, estamos em Pirenópolis há mais ou menos 14,5º de latitude sul, portanto em plena faixa tropical. Para qualquer entendedor, leigo cidadão, ou diplomado estudioso, a principal característica do Cerrado é o seu clima, que é dividido em duas estações bem definidas e intensas, chuva e seca. Encontramos nas bibliografias especializadas as definições de clima do Cerrado ou sendo continental tropical sub-úmido ou tropical sazonal de inverno seco.
Dá-se bem as famosas 4 estações para os climas temperado ou sub-tropical, ao modo como o MEC ensina para nossas crianças pelo Brasil todo em livros padronizados de influência européia. Até podemos, por aqui, dividir o ano em quatro, quando marcamos os solstícios e equinócios. Mas creio que não é isso que esses sábios senhores querem dizer. Creio ser influência européia mesmo, quem sabe francesa (chique,né?). Uma pena. Deixamos de aprender melhor sobre o nosso Brasil.
Bom, mas realmente, fico assim meio inseguro, procurando pela primavera e as flores que os guardiões da cultura do Estado de Goiás pintam e escrevem em diversos cartazes pelo mundo a fora.
Fazer o que, né?

Matéria publicada em 22/09/2007 às 21h26min.